Lipoaspiração, Hidrolipo, Minilipo, etc…
16/10/2014
Câncer de mama e a reconstrução mamaria
17/10/2014
Mostrar todas

Mamoplastia de aumento – Prótese de mama

O aumento das mamas com a inclusão de próteses (Mamoplastia de Aumento) é uma das cirurgias mais realizadas dentre os procedimentos cirúrgicos estéticos.

É uma cirurgia que associa o desejo da paciente com a noção de proporcionalidade e estética do cirurgião plástico. A escolha deve ponderar o resultado no formato, tamanho e posição da mama obedecendo as proporções corporais. A decisão final vai muito além do volume, pois existem inúmeras variáveis como altura, base, projeção, tipo de material, técnica cirúrgica, além de diversas marcas para buscar o melhor resultado estético. É fundamental ter uma conversa clara com o seu cirurgião plástico.

Dados brasileiros

Mamoplastia de aumento é a segunda cirurgia plástica mais frequente.

Dados Americanos

A mamoplastia de aumento é a primeira colocada na lista de cirurgias plásticas nos EUA.

Estima-se que 5% das mulheres realizaram a inclusão de implante mamário.

A maioria realizou a cirurgia após terem filhos com média de idade de 34 anos.

30% das próteses utilizadas foram para cirurgias reconstrutivas.

Alto índice de satisfação entre as pacientes.

Quando está indicado colocar uma prótese de mama?

Quando há insatisfação com o tamanho pequeno da mama, a inclusão de prótese auxilia no contorno da mama aumentando o volume e a projeção. As mamas são importantes no balanço corporal, buscando contornos proporcionais.

Quando eu posso fazer a cirurgia de colocar a prótese?

Essa é uma pergunta muito importante. A mamoplastia de aumento é uma cirurgia altamente individualizada e com planejamento importante. Para isso, a paciente tem que ser saudável, com expectativas compatíveis, ter completado o desenvolvimento das mamas e ter insatisfação com o formato e volume das mamas. Os exames de pré-operatório buscam avaliar se há alguma alteração silenciosa nas mamas. A escolha do cirurgião plástico é essencial para estabelecer uma relação de confiança. A formação e o currículo são fundamentais, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Minha mama não parece ser normal, o que eu faço?

Existem algumas patologias que podem causar grande estresse pessoal por alterar o formato das mamas. O mais importante é procurar seu cirurgião plástico para avaliar o seu caso e orientar as possíveis causas do seu problema. Pode ser indicado o uso da prótese em pacientes com Síndrome de Poland, mamas tuberosas, assimetrias, entre outras.

Posso colocar prótese se as minhas mamas diminuíram muito após perder peso? Amamentação? Envelhecimento?

A perda de peso, a amamentação e o envelhecimento podem diminuir o volume das mamas. Muitas vezes tem um aspecto murcho com flacidez de pele. Nestes casos, a técnica escolhida tem que ser bem estudada para evitar que a mama aumente de tamanho e fique caída. Se houver flacidez importante não adianta aumentar o volume da prótese pois depois de alguns meses ela irá migrar e a mama parecerá caída. A avaliação individual de cada caso determinará se é necessário fazer uma suspensão da mama associada a colocação da prótese.

Ter uma prótese aumenta a chance de ter câncer de mama?

Não há evidência de que a prótese de mama aumenta o câncer de mama, nem de outras doenças sistêmicas e autoimunes. Os exames de rastreamento do câncer de mama podem ser realizados normalmente, inclusive a mamografia.

Colocar uma prótese de mama atrapalha a amamentação?

Os implantes de mama são colocados debaixo da glândula mamária e, se forem colocados de maneira correta, não interferem na amamentação.

Qual é o tamanho da prótese que eu vou colocar?

As próteses variam entre si no material, formato (anatômica ou redonda), projeção e tamanho da base e altura da mama. A decisão final do tamanho da prótese depende da estrutura anatômica da paciente, afim de manter as proporções corporais e o melhor resultado estético. Desta maneira, é necessário realizar um exame físico minucioso e compreender o desejo da paciente na hora da escolha.

Do que é feita a prótese?

As próteses de mama podem ser preenchidas com silicone gel ou solução salina. Seu envelope é geralmente de silicone, com uma textura rugosa. A prótese de silicone tem uma consistência mais natural e com maior durabilidade, sendo a mais utilizada. Existem diversas marcas no mercado, mas a escolha deve ser entre as mais conceituadas na qualidade de produção e avaliadas em estudos científicos.

Qual é a anestesia usada para colocar próteses?

A escolha do tipo de anestesia depende da prática individual de cada cirurgião e de algumas características da técnica escolhida e do paciente. Poder realizada com anestesia geral ou com anestesia local e sedação. Na consulta médica, o cirurgião anota toda os dados clínicos e conversa para esclarecer todas as dúvidas. Muita angústia existe ainda a respeito da anestesia apesar do grande avanço e da segurança desta área. Para evitar complicações é importante fazer os exames de pré-operatório corretamente e realizar a cirurgia em locais equipados para isso. A paciente tem que ser franca e não pode omitir nenhum dado, mesmo o uso de ervas medicinais e drogas. O cirurgião irá escolher um anestesista de confiança para fazer o procedimento.

Por onde é colocada a prótese?

As cicatrizes são estrategicamente colocadas em áreas para minimizar a sua visibilidade. Existem três vias principais: sulco da mama, axila e peri-areolar. Cada uma das técnicas tem suas vantagens e desvantagens, sendo escolhida a melhor para cada caso.

Quando é melhor colocar debaixo do músculo?

Em pacientes magras e com pouca glândula mamária a prótese é colocada abaixo do músculo para melhorar o contorno e evitar a transição abrupta entre a prótese e o tórax da paciente.

Quanto tempo eu demoro para retornar para minhas atividades?

No pós-operatório da mamoplastia de aumento é necessário utilizar um sutiã específico para evitar deformidades e deslocamentos. Além disso, o movimento dos braços deve ser controlado, evitando elevar os cotovelos além do ombro ou levar os braços para trás do tronco. Após duas ou três semanas é permitido dirigir pequenos trajetos em carros apropriados. Os exercícios físicos são liberados progressivamente. Cada paciente evolui de maneira individual no pós-operatório e não há como definir uma regra fixa. O mais importante é retornar corretamente com o seu cirurgião e seguir as orientações.

Quanto tempo demora para ver o resultado final?

No final da cirurgia já é possível ver a diferença. Durante algumas semanas as mamas ficam inchadas e sensíveis, como durante a menstruação. Aos poucos a sensibilidade vai melhorando e a cicatriz vai clareando. Com os meses há uma adaptação da prótese na mama e os resultados ficam mais evidentes. Durante esse período é necessário ser avaliada pelo cirurgião para acompanhar a cicatrização e os resultados. Pode haver alteração na sensibilidade do mamilo, principalmente se a prótese for grande.

Quando vou ter que trocar a minha prótese?

A primeira cirurgia de mamoplastia de aumento foi realizada em 1962 com a criação da primeira geração da prótese mamária de silicone. No decorrer dos anos, houve grande evolução e atualmente já estão na quinta geração. O conceito de que é necessário trocar as próteses num período determinado não é mais a realidade para essa nova geração de próteses. Entretanto, os implantes não são permanentes. A decisão da troca é baseada no acompanhamento médico da paciente, caso apareça algum sintoma. Recomenda-se realizar uma ressonância magnética após 3 anos da cirurgia e depois de 2 em 2 anos. É fundamental guardar a documentação das próteses que foram colocadas, elas servem de garantia e orientam o cirurgião numa eventual troca.

Gostou do conteúdo deste artigo? Acompanhe o Instagram@drarachelbaptista– e também inscreva-se no canal do YouTube da Dra. Rachel Baptista para mais novidades.

Dra. Rachel Baptista
Dra. Rachel Baptista
Rachel Baptista é formada e pós-graduada pela USP, com especialização e experiência reconhecida nos maiores centros de reconstrução plástica do mundo. Participação nas reconstruções de face e membros mais importantes do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CONTATO
×