Angelina Jolie compartilha sua experiência de vida
16/10/2014
Lipoaspiração, Hidrolipo, Minilipo, etc…
16/10/2014
Mostrar todas

Toxina Botulínica Tipo A

Curiosidade

Em meados de 1800 foi dado o nome “Toxina Botulínica” por Justinus Kerner, que era conhecida como “veneno das linguiças”, causadora de uma doença chamada Botulismo. A toxina botulínica é uma proteína produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum, que bloqueia a transmissão do impulso nervoso para o músculo. Desta maneira, gera-se uma paralisia muscular no local onde a toxina é aplicada.

O Botulismo era uma doença conhecida pela paralisia global instalada após a ingestão de alimentos contaminados. Ao preparar os alimentos, tipicamente linguiças e embutidos enlatados, a manipulação inadequada levava a contaminação pela bactéria Clostridium botulinum. Essa bactéria, por sua vez, produzia grande quantidade da toxina de maneira concentrada nos alimentos contaminados. Ao ser ingerido, altas doses da toxina eram absorvidas pelo organismo, circulando no sangue com bloqueio dos músculos de todo o corpo.

Somente em 1928 foi purificada a toxina botulínica. Em 1980, um oftalmologista americano chamado Alan Scott utilizou pela primeira vez a toxina botulínica para tratar um paciente com estrabismo. A partir dai, a toxina foi empregada de maneira segura em diversos tratamentos como o blefaroespasmo, acalasia, entre outros. O uso cosmético da toxina foi publicado pela primeira vez em 1989 para tratamento das rugas faciais.

Atualmente, a toxina botulínica passou de vilã para papel de destaque no tratamento de diversas doenças e também no tratamento estético. A aplicação da toxina botulínica é o procedimento estético não cirúrgico mais realizado nos EUA e no Brasil.

O que é a Toxina Botulínica?

A toxina botulínica tipo A, que é a cormercializada, é produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Essa toxina é purificada e utilizada em diversos tipos de tratamento.

Como a Toxina Botulínica funciona?

A toxina botulínica impede a liberação de uma substância chamada acetilcolina que age na terminação nervosa, bloqueando a transmissão do impulso nervoso para os músculos e glândulas sudoríparas.

Quais as contraindicações para o uso da Toxina Botulínica?

Não é recomendado o uso durante a gestação e lactação. Também não pode ser aplicado em pacientes que estejam utilizando certos tipos de antibióticos e anticoagulantes.

Como a Toxina Botulínica é aplicada?

A Toxina Botulínica é aplicada através de pequenas injeções nos músculos envolvidos ou na área em que se objetiva diminuir a produção de suor. Para minimizar o desconforto, aplica-se pomada anestésica na área a ser tratada.

O que não posso fazer depois da aplicação da Toxina Botulínica?

É recomendado não deitar por pelo menos 4 horas. Nas 24 horas após, não é indicado esfregar o local da aplicação e evitar exercícios vigorosos. Se necessário, pode aplicar compressas frias no local. Alguns pacientes apresentam cefaleia após, que pode estar relacionada a outros fatores independente do uso da Toxina Botulínica.

Quanto tempo demora o efeito da Toxina Botulínica?

O efeito começa a aparecer depois de alguns dias da injeção da Toxina Botulínica, usualmente de 3 a 5 dias. O resultado final pode ser visto depois de duas semanas, quando o médico reavalia o paciente. A duração do efeito é variável de 4 à 6 meses, dependendo do paciente e da periodicidade das injeções.

Para que finalidade estética serve a Toxina Botulínica?

Ela é indicada para tratar rugas do terço superior da face na fronte e amenizar os “pés de galinha”. As rugas são impressões na pele decorrentes da ação muscular, da flacidez cutânea e do foto-envelhecimento. A Toxina Botulínica é efetiva no tratamento das rugas por agir diretamente na causa, bloqueando a ação muscular.

Com qual idade devo aplicar a Toxina Botulínica?

A idade em que surgem as rugas é muito variável, pois depende da interação destes fatores que são diferentes para cada indivíduo. Quando aparecem as rugas (linhas de expressão)na testa em repouso, sem contrair a musculatura, já é um sinal de alarme. A avaliação de cada caso é importante para determinar os cuidados para tratar e prevenir o aparecimento das rugas e manter uma aparência mais jovial e natural.

A Toxina Botulínica é utilizada somente para tratamentos estéticos?

Não, há uma grande quantidade de pacientes que se beneficiam do tratamento com a toxina botulínica. Existem diversas doenças que podem ser tratadas como a hiperhidrose, enxaqueca, vaginismo, hipersalivação e na paralisia de face. A aplicação é segura e o efeito é temporário.

Suor excessivo (Hiperhidrose) e a Toxina Botulínica?

O suor excessivo em áreas localizadas pode acometer até 1 % da população e é mais comum nos homens e na axila. Deve-se avaliar se há associação a remédios que podem aumentar a transpiração como o tamoxifeno, omeprazol, hipoglicemiantes orais, insulina, anti-depressivos, tramadol e ciclosporina. A Toxina Botulínica é uma opção de tratamento para diminuir a produção do suor nas áreas acometidas. Seu efeito é variável, com relatos de até 1 ano. Outras opções cirúrgicas podem ser indicadas dependendo da avaliação de cada caso.

Enxaqueca e a Toxina Botulínica?

Um achado acidental fez com que a Toxina Botulínica fosse utilizada no tratamento da enxaqueca. No final da década de 80, o início do uso desta toxina no tratamento das linhas de expressão da fronte fez desaparecer as crises de enxaqueca de duas pacientes. Após essa descoberta, diversos estudos foram realizados para avaliar a eficácia da Toxina Botulínica no tratamento da enxaqueca, atingindo até 80 % de melhora. Existe uma teoria que defende que a crise de enxaqueca pode ser decorrente do estímulo de alguns pontos gatilhos, sendo alguns deles na região da testa e da nuca. Esses gatilhos correspondem a nervos sensitivos da face que podem ser irritados por uma contração muscular contínua sobre eles. Assim, a Toxina Botulínica aplicada nestas regiões permitiria uma menor irritação e consequente menor estímulo para desencadear a crise de enxaqueca.

A avaliação com um neurologista de confiança é essencial para confirmar o diagnóstico de enxaqueca e afastar outras doenças. A cirurgia plástica trabalha em conjunto, auxiliando no tratamento desses pacientes.

Paralisia de Face e a Toxina Botulínica?

Os pacientes com paralisia de face apresentam uma assimetria facial que compromete o aspecto estético, levando muitas vezes ao isolamento social. A Toxina Botulínica é importante no tratamento desses pacientes para amenizar a assimetria, aplicando na face não paralisada. Além disso, ela é adjuvante nos casos em que é realizada a cirurgia para paralisia de face assim como na recuperação de paralisias idiopáticas.

Hipersalivação e a Toxina Botulínica?

As glândulas salivares também podem ser inibidas com o uso da Toxina Botulínica. Ele é aplicado diretamente na glândula com efeito que dura por alguns meses. Esse tratamento pode ser adjuvante nas sialoadenites, hipersalivação e para cirurgias em que há risco aumentado de fístula salivar.

Vaginismo e a Toxina Botulínica?

Existem estudos que mostram a eficácia da Toxina Botulínica no relaxamento da musculatura vaginal em pacientes que sofrem de vaginismo.

Gostou do conteúdo deste artigo? Acompanhe o Instagram@drarachelbaptista– e também inscreva-se no canal do YouTube da Dra. Rachel Baptista para mais novidades.

Dra. Rachel Baptista
Dra. Rachel Baptista
Rachel Baptista é formada e pós-graduada pela USP, com especialização e experiência reconhecida nos maiores centros de reconstrução plástica do mundo. Participação nas reconstruções de face e membros mais importantes do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CONTATO
×